• Horário de atendimento: Segunda à Domingo e Feriados - das 8:30 às 18:00 (19) 3875-6501 | (19) 3016-3171

Notícia Postada dia 28/03/2019

Troca de Dente dos Cachorros

Ter um cachorro pela primeira vez é uma experiência repleta de descobertas tanto divertidas, como um pouco assustadoras. Por isso é muito comum o surgimento de diversas dúvidas, como saber se cachorro troca de dente e outros cuidados necessários.

Perguntas como: meu cachorro perdeu os dentes, o que fazer? ou questões relacionadas à perda de dentes por conta de algum alimento muito duro, ou se o cãozinho pode ficar banguela para sempre são muito comuns e chegam com frequência aos médicos-veterinários. Confira, então, as respostas para algumas delas.

Afinal, cachorros trocam de dente?

Sim! Quando são filhotes, os cães possuem uma arcada dentária ainda bem pequena. Por isso, os primeiros dentes de que nascem são pequenos o suficiente para caber dentro da boca do animal.

Conforme o cachorro cresce, a arcada dentária cresce também. Aí os primeiros dentes começam a cair, dando espaço para dentes maiores e mais fortes, que são os permanentes.

A partir de qual idade os cães começam a trocar os dentes?

Você deve estar curioso para saber com quantos meses o cachorro perde os dentes de leite, não é mesmo? Na verdade, o início da troca dos dentinhos pode variar um pouco.

Cachorros de pequeno porte tendem a perder os dentes decíduos (de leite) mais tarde do que cães de grande porte. Mas, em geral, o processo de troca de dentes tem início entre o quarto e o sexto mês de vida do cachorro.

Quanto tempo dura a troca de dentes?

Assim como ocorre com a gente, quando somos crianças, a troca é bastante gradual. Os dentes não caem todos de uma vez!

Eles vão caindo aos poucos, sendo substituídos pelos dentes permanentes, em um processo que leva, em média, 2 meses. Normalmente, por volta dos 7 meses de idade, o pet já estará com a dentição definitiva completa.

Quais são as diferenças entre os dentes de leite e os permanentes?

Além de menores, os dentes decíduos também são mais branquinhos e pontiagudos. Por isso as mordidas dos filhotes são tão doloridas! Já os dentes permanentes são maiores, brilhantes e mais amarelados, com um tom semelhante ao do marfim.

A quantidade dos dois grupos também é diferente: os cães têm 28 dentes de leite que são substituídos por 42 dentes permanentes.

A troca de dentes incomoda o pet?

Um pouquinho. Você se lembra de como era ruim comer determinadas coisas quando estava banguela ou com um dente mole? O mesmo se aplica ao cachorro.

Por isso, é comum que ele apresente certa falta de apetite. A erupção do dente permanente também causa coceira e desconforto, que podem ser aliviados com a ajuda de brinquedos e mordedores específicos para isso.

Quais os cuidados necessários durante a troca de dentes?

Ainda que a escovação de dentes seja indicada desde que o cão é filhote, você pode reduzir um pouco a frequência durante o processo de troca. Mas procure olhar a boca do pet ao longo do processo, sobretudo para ter certeza de que os dentes do cachorro estão caindoao invés de ficarem encavalados nos permanentes, o que será um motivo de acúmulo de tártaro.

Oferecer mordedores mais macios, feitos especialmente para a fase de troca de dentes, também é indicado para aliviar o incômodo. De resto, tenha em mente que a troca acontece de forma muito natural, não exigindo muitas providências para que dê certo.

Quais são os riscos envolvendo a troca de dentes?

Em alguns animais, o dente decíduo não cai. É a chamada dentição dupla, condição mais comum em raças de pequeno porte, como Maltês, Lhasa Apso e Yorkshire.

A dentição dupla leva ao maior acúmulo de tártaro e ao desvio da mordedura do cachorro, o que prejudica a qualidade de vida do animal. Se isso acontecer com o seu pet, converse o quanto antes com um médico de odontologia veterinária, que definirá se é a hora de extrair os dentes de leite teimosos.

Meu cachorro engoliu os dentes, e agora?

Não se preocupe! É bem comum que isso aconteça. Na verdade, essa é, inclusive, uma das razões pelas quais muita gente demora para perceber que o animal está trocando os dentes. Por serem bem pequenos, os dentes passarão tranquilamente pelo trato gastrintestinal do pet e sairão nas fezes.

É importante ficar atento aos sintomas de dente nascendo em cachorro. Portanto, verifique sempre como anda a saúde dental do seu amigo e os comportamentos em relação à alimentação.

Com os dentes permanentes, não relaxe na escovação diária, com pasta e escova dental próprias para pets. E converse com o veterinário de tempos em tempos sobre a necessidade de uma limpeza. Se o pet perder esses dentes, não há mais reposição!